Emo, Scenesters e Rob Dobi

Numa altura em que abriu oficialmente a caça aos Emo, e antes que entrem em extinção, urge traçar (ou pelo menos tentar) uma pequena evolução estética que sofreram desde a altura em que (aparentemente) surgiu nos anos 80 até aos dias de hoje, passando pela sua reinvenção em inicios dos anos 90. Parece, pelos acontecimentos recente (e não só), que o número de fãs deste estilo de vida (?) iguala o numero de pessoas que simplesmente o odeiam. Para uma descrição e narrativa cronológica mais detalhada - estranhamente detalhada - é favor visitar o link acime que remete para a Wikipedia. Em todo o caso irei levar-vos numa viagem estereotipada. Este post é, na verdade, uma desculpa esfarrapada para a promoção de Rob Dobi, um artista gráfico que tenho acompanhado desde 2002… Mas vamos lá então.

É uma raça em vias de extinção. O Emo pré-histórico apenas emerge do pequeno estúdio onde vive quando as suas bandas favoritas se reúnem de novo para um último espectáculo - e mesmo nessa altura ele mostra nenhum sinal de entusiasmo. [mais] cf. com uma versão de fotografia em "carne e osso" aqui.


Em cima podem ser vistas duas versões do Emo genérico. Pode-se perceber a passagem do emo pré-histórico para o genérico actual. Aqui está o tribalista masculino quintessencial. Uma miscelânea improvável de todos os subgéneros da cena musical actual, este rapaz apresenta alguma coisa para qualquer um. Das t-shirts da moda, aos jeans extremamente justos de rapariga, ele recebe atenção de todas as miúdas nos concertos locais. Ela é uma da miúdas destes concertos. Como muitos dos outros tribalistas urbanos, ela está completamente despida de originalidade e baseia a sua identidade naquilo que os outros fazem. [mais] [mais 2]

Aqui está uma versão quase "idealizada". Note-se, neste desenho, uma certa "inocência" e a quase ausência da crítica… Talvez por ter sido feito por um emo.


Aqui prova-se a natureza ilusória deste "estilo". Por vezes confundidos com os emo "genéricos" este acima estão na verdade um passo à frente na escala evolutiva. Enquanto que o Screamo pode ser descrito como um outro "género", o Brootal é o que acontece quando os emo se cançam de ser emo. É algo de mais caótico e parasitário. [mais]


Rob Dobi tinha, antes, o site cheio de ilustrações. Agora está bastante despido. Eu gravei no disco uma pastinha com montes delas. Se alguém quiser ver que me peça. Deixo só mais o flickr do senhor.

2 comments:

  1. Anonymous5:51 pm

    eu queria as imagens q vc disse no final da matéria se puder me mandar agradeço se puder mandar para (thamylemos@yahoo.com) bjinho

    ReplyDelete
  2. Infelizmente perdi o disco. Se o voltar a encontrar eu mando.

    ReplyDelete